Grafo Audiovisual

Rua Celestino Junior 163
Curitiba | Paraná | Brasil

+55 41 3095-0608

BRASIL, o novo curta metragem da Grafo, cuja estréia em festivais aconteceu em janeiro na Mostra de Tiradentes, tem chão pra rodar este segundo semestre.

Semana passada o curta de Aly Muritiba, uma co produção com a RPCTV, foi exibido na Itália, no Sardenha Int´l Film Festival e nos próximos 2 meses estará nas mostras competitivas dos seguintes festivais:

42 Festival de Cinema de Gramado (Brasil)

23 Festival de Biarritz (França)

7 Festival de Cinema de Trunfo (Brasil)

Teaser do filme AQUI

cartaz_A2

Comentar //

Impossibilitada de pagar fornecedores e funcionários, ameaçada de fechar as portas devido ao atraso no pagamento do Prêmio de Estadual de Cinema e Vídeo do Estado do Paraná, a Grafo Audiovisual, mais premiada produtora de cinema do estado e uma das mais importantes do país, com mais de 200 prêmios em seu currículo, muda-se, de mala, cuia e notebooks, para a sede da Secretaria do Estado da Fazenda do Paraná, na Av. Vicente Machado.

Vencedora do edital público Prêmio Estadual de Cinema e Vídeo do Paraná edição 2012, com o projeto “O homem que matou a minha amada morta” (cuja homologação do resultado foi assinada pelo sr. Paulino Viapiana, secretário da cultura do Estado do Paraná, no dia 01/12/2012), a Grafo Audiovisual penou todo o ano de 2013 para receber a primeira parcela do prêmio, cujo contrato foi assinado pelo governador Beto Richa em março de 2013 (os 300 mil reais referentes à primeira parcela só foram pagos em novembro). Na ocasião, o governador afirmou seu compromisso com o fortalecimento do setor cultural em geral, e cinematográfico em particular, conforme se pode ver no site da Agência de Notícias do próprio Estado[1], fato ainda não colocado em prática pelo gestor.

Tendo recebido a primeira parcela com um atraso de oito meses, a Grafo Audiovisual pôs-se a executar a pré-produção do filme, condição para que recebesse a segunda parcela, a qual seria destinada à filmagem. Tendo já realizado a pré-produção, na qual foi empenhada toda a primeira parte do prêmio, a Grafo solicitou, em novembro de 2013, a liberação da segunda parcela, para dar início às filmagens. No dia 17/12/2013, o governador assinou a liquidação do empenho (n. 51.00.0000/3/01459-1 Lote 2161), comprometendo-se a repassar o valor de meio milhão à produtora no prazo de dez dias (conforme manda a lei). Com a liquidação de empenho assinada, a Grafo pôs-se então a rodar o filme, cujas filmagens tiveram início no dia 28/01/2014 e encerraram em 03/03/2014. Neste ínterim, mais de 50 profissionais foram contratados, e dívidas foram feitas com fornecedores a fim de dar cabo às filmagens. E o governo não repassou a verba que deveria ter repassado dia 27 de dezembro de 2013 até o presente momento, o que impede a Grafo de honrar seus compromissos e de finalizar o filme.

Diante da atual situação, a Grafo está com todas as suas atividades ameaçadas, já que, como se sabe, uma empresa (inclusive as produtoras de cinema) dependem de uma série de certidões negativas para poderem seguir trabalhando e firmando contratos com setores federais, municipais e estaduais. Só para citar dois exemplos: 1) A Grafo foi a única empresa vencedora da chamada pública do FSA (Fundo Setorial Audiovisual) 2012, mas não consegue receber a verba federal, por não estar apta a apresentar algumas certidões — consequência do endividamento ocasionado pelo não pagamento por parte da administração Richa; 2) A Grafo é a empresa que realiza o OLHAR DE CINEMA — Festival Internacional de Curitiba, evento que todos os anos traz ao Estado do Paraná mais de 100 filmes e inúmeros convidados nacionais e internacionais, atraindo para as salas de cinema e espaços de formação no Paraná uma média superior a 10 mil pessoas, a cada edição. Este ano, além das exibições em Curitiba, o Olhar de Cinema realiza uma mostra itinerante pelo interior do estado, abarcando 25 cidades. Pois bem, caso a situação não seja resolvida não haverá Olhar de Cinema em 2015, visto que a empresa estará impedida de cadastrar projetos no Ministério da Cultura e, portanto, não poderá captar recursos via Lei Rouanet. Note-se que o Olhar de Cinema acontece este ano com apoio Federal e Municipal, sem qualquer incentivo Estadual.

É pelos motivos elencados que, a partir do dia 24/04/2014, a Grafo Audiovisual levará seus computadores e colaboradores para a Secretaria de Estado da Fazenda, e de lá trabalhará até que o governador honre suas dívidas. Estaremos atendendo das 9h da manhã às 6h da tarde no 16º andar, na antessala do secretário Luiz Eduardo Sebastiani. Para marcar reuniões, conosco ligue para 3321-9021 (este é o telefone da secretária do Secretário, tivemos que demitir a nossa).

http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=73599&tit=Beto-Richa-assina-contrato-para-producao-de-quatro-filmes-paranaenses

Do histórico do projeto:

“O homem que matou a minha amada morta” é o primeiro longa-metragem do premiado curta metragista Aly Muritiba (diretor de “A Fábrica”, filme vencedor de mais de 60 prêmios e pré-selecionado ao Oscar em 2013; e de “Pátio”, selecionado na Semana da Crítica do Festival de Cannes em 2013). O projeto esteve em importantes plataformas internacionais, dentre eles o MoréliaLab (México), Fórum de Coproducción do Festival de San Sebastian (Espanha) e Festival de Sundance (EUA), onde recebeu prêmio de melhor roteiro e no qual deve ser apresentado em janeiro de 2015.

3

O ator Fernando Alves Pinto em
“O Homem que matou a minha amada morta”

4

Fernando Alves pinto em cena no filme
“O homem que matou a minha amada morta.”

2

Set de filmagem do filme:
“O Homem que matou a minha amada morta.”

1

O diretor Aly Muritiba instrui os atores
Fernando Alves Pinto e Mayana Neiva em cena.

 

Comentar //

Fala pessoal, como estão vocês?

Temos notícias fresquinhas para vocês direto de Park City, UTAH – EUA.

Lá está rolando o Festival de Sundance. Meca do cinema independente feito ao redor do mundo.

O festival que vem se notabilizando por lançar e revelar muitos talentos do cinema independente americano, também tem abrido suas portas para o cinema independente feito ao redor do mundo.

Foi com esse intuito que o Sundance Institue criou, em parceria com o Mumbai Mantra (Mahindra), o Global Filmmaking Award.

Todo ano são escolhidos 4 projestos de futuros longa-metragens, de diretores estreantes ou indo para se segundo filme, e lhes é dado um apoio financeiro.

Além de todo o suporte e contatos com produtores e distribuidores do mundo inteiro que estão no Festival de Sundance.

E nesse ano, nosso projeto “O Homem que matou minha amada morta” do diretor Aly Muritiba, foi um dos vencedores.

O projeto do Homem é o primeiro filme brasileiro agraciado com a honraria.

Lá, Aly está tendo a oportunidade de conhecer outros jovens realizadores e trocar experiências com produtores e distribuidores do mercado internacional.

O projeto do Homem, que já foi o vencedor do Prêmio Estadual de Cinema e Vídeo do Paraná começa a alçar voôs mais altos e procurar assegurar uma projeção global para os filmes realizados aqui.

Como um dos próprios idealizadores do projeto diz: “Queremos encontrar novas vozes do Cinema ao redor do mundo. E queremos dar o incentivo para que eles possam desenvolver seus trabalhos autorais e nos brindar com histórias maravilhosas.”

Segue aí algumas fotos do evento:

 

Aqui, na página oficial, você encontra maiores informações do prêmio:

http://www.sundance.org/press-center/release/2013-sundance-institute-mahindra-global-filmmaking-awards/

E aqui no Hollywood Reporter também:

http://www.hollywoodreporter.com/news/sundance-2013-winners-sundance-institute-414637

Valeu galera, fiquem atentos as outras novidades e simbora!!

 

Grafo.

Comentar //

O projeto O HOMEM QUE MATOU A MINHA AMADA MORTA, da produtora Grafo Audiovisual, foi o vencedor do Prêmio Estadual de Cinema e Vídeo do Paraná. Desenvolvido ao longo dos últimos três anos, o projeto do diretor e roteirista Aly Muritiba, já participou de importantes fóruns e laboratórios internacionais para desenvolvimento de roteiros e projetos cinematográficos.

Em 2009 foi o representante brasileiro no IBERGENTE (Quito, Equador), iniciativa do programa IBERMÉDIA para fomento de coprodução internacional entre países latino americanos e europeus. Em 2011 o projeto foi selecionado no MORÉLIA LAB (Morélia, México), onde foi apresentado a compradores internacionais e passou por um processo de assessoria criativa. E em 2012 O HOMEM QUE MATOU A MINHA AMADA MORTA foi o único projeto brasileiro a participar do Fórum de Coprodução Europa América Latina no 60º Festival de San Sebastian 2012 (San Sebastian – Espanha), onde firmou parcerias com agente de vendas internacional e atualmente negocia uma coprodução internacional com a França.

O diretor e roteirista, Aly Muritiba, tem em seu currículo filmes como: REMINISCÊNCIAS (vencedor de 9 prêmios em festivais de cinema), COM AS PRÓPRIAS MÃOS (vencedor de 17 prêmios em festivais de cinema), e A FÁBRICA (vencedor de 60 prêmios em festivais de cinema ao redor do mundo e atualmente na lista do Oscar 2013).

http://grafoaudiovisual.com/movie/o-homem-que-matou-a-minha-amada-morta/

Comentar //

O projeto de longa metragem O HOMEM QUE MATOU A MINHA AMADA MORTA, da produtora paranaense Grafo Audiovisual, com direção e roteiros do diretor Aly Muritiba, é um dos 17 projetos selecionados para participar do Festival de San Sebastian, no Fórum de Co produção internacional.


O projeto já havia participado do Morélia Lab, no México, onde se destacou, conquistando a parceria da distribuidora francesa PREMUIM FILMS ( http://www.premium-films.com/ ), que irá distribuir o filme (quando pronto), internacionalmente.

Em fase de captação de recursos, O HOMEM QUE MATOU A MINHA AMADA MORTA conta a história de Paulo, um homem calado, que após a morte de sua esposa cuida sozinho de seu filho, DANIEL. Certo dia, arrumando as coisas de sua amada morta, ele encontra uma fita VHS que transformará sua pacata existência num inferno. 


SAN SEBASTIAN: 
Foram os dezessete projetos selecionados entre um total de cento e quatro propostas introduzido a partir de dezoito países, principalmente na América Latina: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, França, Alemanha, Guatemala, Itália, México, Panamá, Peru, Espanha, Reino Unido, Uruguai e Venezuela.

O comitê de seleção fez menção da variedade particular e alta qualidade dos projetos apresentados, muitos dos quais são assinados por diretores e produtores de valor artístico e profissional de longa data, enquanto outros são projetos extremamente interessantes por novos cineastas dando seus primeiros passos no mundo de longas-metragens.

Durante dois dias, os criadores do projeto vão trabalhar com uma agenda movimentada de encontros com profissionais de destaque da indústria internacional. O objetivo é estabelecer contatos com co-produtores e distribuidores potencialmente interessados em contribuir para os projectos com vista a assegurar a sua produção e melhorar a sua viabilidade internacional.

Em jeito de continuação para o San Sebastian Fórum e graças à colaboração com o Festival de Cannes Marché du Film e da Argentina, Instituto Nacional de Cinema e Artes Audiovisuais (INCAA), alguns destes projetos terá a oportunidade de continuar sua trajetória internacional com a participação em Ventana Sur e do mercado na próxima edição da Rede de produtores de Cannes. Estes eventos irão impulsionar decisivamente a promoção internacional dos projetos participantes.

Os Projetos:

Só para se ter uma ideia da importância do evento, dentre os diretores do projetos selecionados estão:
Anahí Berneri, diretora argentina de 4 longas, dentre eles o Encarnación, vencedor do FIPRESCI Prize no Festival de San Sebastian e Por tu culpa, vencedor do festival de Cartagena.

Nicolás Pareda: diretor mexicano de inumeros títulos, inclusive Verano de Goliat, vencedor do festival de Veneza na competitiva Venice Horizons Award.

Javier Fuentes-León, vencedor do prêmio Goya com o longa Contra Corrente.


Ana Katz, diretora de 8 filmes e nominada para festivais como Cannes, Cartagena e San Sebastian.
Massa não? Fiquem atentos as novidades da Grafo por aqui no blog.
Valeu pessoal!!
Comentar //

Salve salve pessoal!

Mais uma semana que começa, e pra nós aqui na Grafo, começou com tudo.

Nada mais, nada menos que 3 prêmios para o nosso curta-metragem “A Fábrica” do diretor Aly Muritiba.

O primeiro veio lá da Itália, no Lago Film Festival, olha só o que o que escreveram sobre nosso filme:

“Um filme intenso e dramático sobre as condições e status de presos no Brasil, na borda da gravidade dos controles da sociedade civil. No centro da história não é apenas um prisioneiro, mas um protagonista mulher (Eloina Duvoisin). A mãe que se sujeita a uma humilhação a frente dos carcereiros somente pelo amor a seu filho.”

O link para a matéria completa e todos os ganhadores você encontra aqui ó:

http://www.sentieriselvaggi.it/5/47667/LAGO_FILM_FEST_2012_-_I_vincitori.htm

Aí, depois dessa notícia esplendorosa, o Wiz-art Film Festival, da Ucrânia, também nos premiou como melhor filme de ficção.

Dá uma olhada na justificativa do Juri (que teve o Vincent Moon como um dos jurados!!!):

“Por sua narrativa poderosa e performances fortes, a Melhor Ficção vai para um filme sobre o amor maternal que pode superar qualquer barreira. Este é um filme que deixa o público com uma revelação surpreendente e eficaz no final.”

E tem o link pra notícia do Wiz-art também ó:

http://wiz-art.com.ua/en/component/content/article/212–wiz-art-2012

E como se não bastasse, dois prêmios, em dois países completamente diferentes, certamente para um time de jurados e platéias completamente diferentes entre si….Lá de PORTO RICO, sim meus amigos, veio o terceiro prêmio:

“Melhor Direção no festival Cine Fiesta, em San Jaun Porto Rico”

Agora, tem uma coisa hein: Bem que podiam ter chamado a gente pra ir receber o prêmio lá em Porto Rico hã???

Bom, pra terminar o post só de alegrias, dêem uma olhada no visual do Lago Film Festival lá na Itália:

saudades do verão…

 

 

 

 

 

 

 

 

Até a próxima moçada!!
Grafo.

Comentar //

Alô, alô terráqueos. Blog da Grafo voltando com tudo. Como estão vocês?

Nós aqui estamos babando pra contar as novidades pra você.

Hoje, que é um dia histórico, pois o Boca Juniors pode conquistar seu sétimo título da Libertadors, resolvemos vir aqui te contar algumas novidades.

Que o nosso curta-metragem “A Fábrica”, do Aly Muritiba, está extrapolando as fronteiras do mundo, você já sabe, o que você não sabe é que o curta vai ser veiculado na televisão da Europa.

É isso mesmo rapêize. TEVÊ!

O Canal Plus da França comprou os direitos de exibição na França, na Espanha e nos países da África onde o o Canal é transmitido.

Além das Mademoseilles e dos Monsiers, Señores y Señoras, a galera lá da África também vai poder ver nosso curta na telinha.

Transpor as fronteiras do festival é um passo enorme que estamos dando.

E não para por aí. “A Fábrica” vai passar na Suécia e na Itália também.

Na Suécia ele vai passar na SVT, Tevê pública de lá.

E na Itália a exibição vai ser na NBC Universal, que tem um slogan pra lá de legal na Itália:

“A TV de Cinema que FAZ Cinema”

Tudo isso também, graças a Premium Films e a Olivier Hertz, nosso agente pra assuntos europeus.

http://www.premium-films.com/index.php

Além do nosso filme, a Premium agencia vários outros filmes independentes do mundo inteiro.

Há por exemplo, o novo filme do Terry Gillian, que eles estão cuidando das vendas.

Terry Gillian, para os mais desavisados:

Um dos colaboradores e roteiristas do Monty Phyton

Diretor de alguns dos filmes mais inventivos e malucos dos últimos tempos. Exemplos:

Brazil (1985), Medo e delírio em Las Vegas (1998), Os 12 macacos (1995) e o Incrível Mundo do Dr. Parnassus (2009)

É com essa turma que vamos levando nosso filme para os quatro cantos do mundo.

Um filme que é, sem dúvida alguma, fruto do trabalho e suor de toda uma equipe, que só vem crescendo nos últimos tempos.

E fiquem esperto que tem mais notícias quentinhas vindo por aí.

Até a próxima!

 

 

Comentar //

Olá meus amigos! Como estão??? Com saudades dos post’s aqui?

Agora que o festival Olhar de Cinema acabou, vamos voltar a colocar notícias da Grafo fresquinhas!

E que melhor maneira de voltar a falar se não de prêmios hã?

Só nessa semana foram 2. E 2 prêmios super importantes.

Tudo na América do Norte.

O primeiro veio lá do Canada, no CFC World Wide Short Film Festival.

E teve até justificativa pela escolha, se liga:

“”This years winner of the DELUXE AWARD FOR BEST LIVE-ACTION SHORT defies expectation on every level. This daring and emotional story of family ties took us on an intense journey beneath the hard surface of a brutal environment, to find the spark and beauty of the human condition. Nuanced performances, compelling storytelling, and outstanding direction deliver a punch to the gut. The jury will not soon forget Aly Muritiba’s THE FACTORY (A Fábrica)”.

TRADUÇÃO:

“O vencedor deste ano do Prêmio DELUXE PARA MELHOR CURTA desafia as expectativas em todos os níveis. Esta história ousada e emocionante sobre laços familiares nos levou a uma intensa jornada sob a superfície dura de um ambiente brutal, para encontrar a faísca e a beleza da condição humana. Performances com nuances, história atraente e excelente direção, nos dão a sensação de levar um soco no estômago.
O júri não vai esquecer tão cedo Aly Muritiba e A Fábrica”.
E além disso, agorinha a pouco ficamos sabendo que A Fábrica também levou o prêmio de melhor curta no Hollywood Brazilian Film Festival, que está rolando lá em Los Angeles.
Saca só o que eles disseram por lá:
“The Factory” (A Fabrica) is visually arresting, and its compelling narrative does not let you go. It is an exemplary short whose story lingers in one’s mind well after the credits finish.”
TRADUÇÃO:
“A Fábrica é visualmente incrível, e sua cativante narrativa não deixa que você se distraia. É um curta exemplar em que a história permanece em nossas mentes até que os créditos se acabem.”
E agora, qual será o próximo?
Update: O próximo já chegou minha gente! Mas dessa vez é para o Circular.
Durante a semana passada rolou o 9º Festival de Cinema de Maringá e ontem aconteceu a premiação e o nosso longa, que será lançado em breve, Circular abocanhou o prêmio de Melhor Roteiro.
Muita alegria para nós, principalmente por esse roteiro ter sido escrito à 10 mãos. Parabéns a Adriano Esturilho, Aly Muritiba, Bruno de Oliveira, Diego Florentino e Fabio Allon pelo prêmio!
Fiquem atentos para as novidades, os próximos lançamentos e até a próxima!
Grafo.
Comentar //

Após 7 dias, 8 Mostras, 156 horas de filmes e um público superior a 10.000 espectadores, o Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba divulga seus filmes vencedores.

Em cerimônia realizada na noite desta segunda-feira (04/06) no Teatro Guairinha, na capital paranaense, foram revelados os filmes vencedores do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba.
Na competição internacional, o longa português “Sangue do Meu Sangue” foi escolhido como Melhor Filme. Na competição brasileira, o grande vencedor foi “As Hiper Mulheres”, que levou os prêmios da Crítica, do Público e do Júri Oficial.

Veja a lista completa:

Competitiva Janela Internacional de Longa Metragem

Melhor Filme – Prêmio Olhar de R$ 10.000,00:
Sangue Do Meu Sangue (Blood Of My Blood), de João Canijo.
Portugal.

Prêmio Especial do Júri:
Snackbar (Snackbar), de Meral Uslu.
Holanda.

Prêmio de Contribuição Artística:
Country Music (Musica Campesina), de Alberto Fuguet.
Chile/EUA.
Pelo trabalho de direção.

Prêmio do Público:
Las Acacias (Las Acacias), de Pablo Giorgelli.
Argentina/Espanha.

Competitiva Olhares Brasil de Longa Metragem

Melhor Filme – Prêmio Olhar de R$ 7.000,00:
As Hiper Mulheres (The Hyperwomen), de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro.

Prêmio Especial do Júri:
Girimunho (Swirl), de Clarissa Campolina e Helvécio Marins Jr.

Prêmio de Contribuição Artística:
Estradeiros (Wanderers), de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira.
Pela força da imagem como representação do universo dos personagens.

Prêmio da Crítica – Associação Brasileira dos Críticos de Cinema (Abraccine):
As Hiper Mulheres (The Hyperwomen), de Carlos Fausto, Leonardo Sette e
Takumã Kuikuro.
Pela maturidade no tratamento cinematográfica da cultura indígena em processo compartilhado de criação

Prêmio do Público:
As Hiper Mulheres (The Hyperwomen), de Carlos Fausto, Leonardo Sette e
Takumã Kuikuro.

Mostra Novos Olhares
Para 1º.s ou 2º.s filmes de cineastas brasileiros e internacionais.

Melhor Filme:
Para Além Das Montanhas (Yama No Anata / Beyond The Mountains), de Aya Koretzky.
Portugal.

Competitiva Janela Internacional de Curta Metragem

Melhor Filme – Prêmio Olhar de R$ 4.000,00:
Cross-country (Cross), de Maryna Vroda.
França.

Prêmio Especial do Júri:
Could See A Puma (Pude Ver Un Puma), de Eduardo Williams.
Argentina.

Prêmio de Contribuição Artística:
Cross-country (Cross), de Maryna Vroda.
França.
Pelo trabalho de câmera e fotografia.

Prêmio do Público:
Beast (Csicska), de Attila Till.
Hungria.

Competitiva Olhares Brasil de Curta Metragem

Melhor Filme – Prêmio Olhar de R$ 2.500,00:
Assunto de Família (Family Affair), de Caru Alvez de Souza.

Prêmio Especial do Júri:
Na Sua Companhia (By Your Side), de Marcelo Caetano.

Prêmio de Contribuição Artística:
Dona Sônia Pediu Uma Arma Para Seu Vizinho Alcides (Dona Sonia Borrowed A Gun From Her Neighbor Alcides), de Gabriel Martins.
Pelo rigor estético e economia de meios na direção.

Menção Honrosa:
Vereda (Pathway), de Diego Florentino.

Prêmio da Crítica – Associação Brasileira dos Críticos de Cinema (Abraccine):
Na Sua Companhia (By Your Side), de Marcelo Caetano.
Por representar um cinema múltiplo tanto no caráter humano como no estético, explorando com sensibilidade expressões amorosas.

Prêmio do Púbico:
Praça Walt Disney (Walt Disney Square), de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira.

Prêmio Aquisição RPC – RS 10.000,00 para curta paranaense:
O Descarte (The Disposal), de Carlon Hardt e Lucas Fernandes.

Ao final da cerimônia, os organizadores afirmaram que todas as expectativas do Festival foram superadas, e já confirmaram a realização do segunda edição do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba para 2013.

Comentar //

Olá a todos, como estão?

Nós aqui na Grafo estamos pra lá de felizes.

Nosso curta “A Fábrica” levou o 2º prêmio no Festival do Golfo, que rolou até ontem lá em Dubai.

O diretor, Aly Muritiba, esteve presente na cerimônia.

Elegância pura no Red Carpet rapaziada:

Aqui tem o link para o site que mostra os vencedores:

http://www.gulffilmfest.com/index.php/en/gff-2012/2012-winners/

E aqui o link com uma entrevista que o Aly deu para o portal de notícias árabes:

http://www.anba.com.br/noticia_artes.kmf?cod=13295798

Espero que tenham gostado.

Avante! E até a próxima.

Comentar //

Pessoal, nós gostaríamos que vocês dessem uma olhada no Núcleo de Dramaturgia do SESI.

O projeto tem como objetivos descobrir e desenvolver novos roteiristas para o cinema nacional, valorizando talentos paranaenses e promovendo um intercâmbio dos roteiristas locais com profissionais de destaque no cenário nacional e internacional.

As oficinas de dramaturgia e encenação ocorrem 2 vezes por mês. Além das turmas avançada e iniciante, para dramaturgos, há a oficina de encenação, para diretores e atores, com o objetivo de encenar as peças escritas pelos dramaturgos o projeto.

Confira o site do projeto:

http://www.sesipr.org.br/sesicultural/FreeComponent14094content155353.shtml

Até a próxima!

Comentar //

Olá, olá a todos! Como estão vocês?

As boas notícias não param de chegar aqui na Grafo.

E desta vez, em apenas uma semana, colocamos um pouquinho a mais de tempero na explosiva relação Madrid – Catalunha.

Calma! Calma! Vos explicarei.

Na segunda-feira, nosso filme “A Fábrica” do diretor Aly Muritiba foi o grande vencendor do FIBABC 2012.

Com o apoio do Diário ABC, de Madrid, o Festival que foi realizado On-line, permitiu aos usuários assistir e votar diretamente pela Internet.

E nosso curta “A Fábrica” foi eleito o vencedor dos curtas-metragens pelo Júri Técnico do Festival.

Foram mais de 850.000 mil visualizações na página do Festival. Brincadeira bicho!

Se você quiser conferir como foi a noite de gala, é só clicar no link abaixo:

Vídeo da premiação

Aqui a matéria que saiu no diário ABC:

LINK PARA A MATÉRIA

E como se não bastasse, na mesma semana, a Catalunha, tradicional reduto separatista do Reino da Espanha, resolveu premiar quem como melhor curta-metragem?

Se você pensou “A Fábrica”, acertou!

Sim senhor. Depois de Madrid, nosso curta arrebanhou o prêmio de melhor filme do 18º Festival Latino-americano de Leida.

Mais uma grande honra para nós.

Na mesma semana receber 2 prêmios importantes, em 2 festivais importantes é muita alegria para nós.

E aproveitamos aqui para estender nosso respeito aos dois povos.

Muchas gracias Madri!

Y Moltes Graciès Lleida!

Até a próxima minha gente!

Comentar //

Alô a todos vocês, como estão?

Aqui na Grafo estamos muito bem obrigado.

Dessa vez o post é sobre um assunto muito legal.

Semanas atrás, nossa produtora Marisa Merlo realizou juntamente com o diretor do curta-metragem “Em terra de cego”, Bruno Surian, uma exibição no IPC.

O IPC é o Instituto Paranaense de Cegos. E a ideia era passar o filme com a audiodescrição feita ao vivo pela Marisa. Após o filme houve um debate com o Bruno.

Deem uma olhada nas fotos:

Na verdade, a exibição foi o complemento de uma ação que começou lá em Dezembro.

Quando a Diele Pedrozo (professora de artes lá no IPC) e o Adriano Esturilho realizaram a Oficina de Interpretação com os alunos de lá, que foi oferecida como contrapartida social do curta “Em Terra de Cego”.

O resultado dessa oficina foi uma apresentação. Vocês conferem as fotos aí embaixo:

Com certeza foi um trabalho muito interessante e que nos ajudou muito a refletir e que com certeza também colaborou na realização do curta-metragem “Em terra de cego”

Então é isso aí pessoal. Fiquem atentos que em breve teremos mais notícias para vocês.

Até a próxima!

Comentar //

Olá a todos, como estão vocês?

Esse post tem uma grande novidade, e ele vem lá das arábias. Mais precisamente dos Emirados Árabes Unidos.

Na incrível cidade de Dubai, dos dias 10 a 16 vai rolar o Gulf Film Festival.

E, como vocês já devem estar imaginando, A Fábrica vai estar presente! Sim senhores, fomos selecionados para passar na quinta edição deste festival que vem ganhando muita atenção no mundo do Cinema.

Olha o link do festival aí gente:

http://www.gulffilmfest.com/index.php/ar/

Além de ser um belo presente para o nosso filme (mais um!) é muita alegria ter a exibição em um país com uma cultura tão diferente da nossa.

E nós aqui na Grafo que não somos bobos nem nada, não vamos chegar lá em Dubai de mãos abanando não é?

Foi pensando em evitar qualquer gafe que nós aqui na Grafo adquirimos este filme precioso:

É isso aí gente fina: Amaury Jr. em Dubai.

Que é pra gente ir pegando umas dicas com quem já é malandro no negócio.

Aliás, se tudo der certo, nosso diretor Aly Muritiba prometeu que vai tirar uma foto igualzinha essa aí abaixo para colocarmos aqui:

Além dessa ótima notícia, hoje mesmo recebemos uma outra vinda das terras de Pedro Alvares Cabral:

A Fábrica foi selecionado para o FestIN, 2º Festival de Cinema Intinerante de Língua Portuguesa.

Olha o link aí:

http://festin-festival.com/

Muito alegres por estar presente em 2 festivais que vão acontecer em Portugal. Demorou mas chegamos.

É isso aí gente.

Fique ligado para mais notícias sobre os nosso filmes e sobre o nosso Festival, O Olhar de Cinema.

Até a próxima!

Comentar //

Estamos aqui para divulgar para todos vocês a respeito do festival In the Palace 2012, que rola em Sofia, Bulgaria.

O Festival chega na sua 10th edição com muito vigor e reconhecimento.

Estamos divulgando porque é um bom festival e merece a anteção.

Depois de se inscrever no nosso Festival, o Olhar de Cinema, dá uma olhadinha lá:

http://www.inthepalace.com/en/2012/news

Obrigado e até a próxima!

Comentar //

Olá, como estão vocês? Nós estamos muito bem. E cheio de notícias fresquinhas!

A manhã começou um pouco chuvosa aqui em Curitiba, depois de (PASMEM) uma semana de sol sem uma nuvem sequer.

Foi uma semana de verão Mediterrâneo na capital mais fria do Brasil. Mas nós aqui da Grafo vamos fazer você esquecer da chuva que cai lá fora com boas notícias:

Essa semana, recebemos a equipe do documentário “Todo sobre mi Mate” do diretor Nelson Scartacinni que estamos ajudando a produzir.

Eles vieram para Curitiba investigar as origens da indústria do Mate, que começou aqui, nos idos do século XIX. E que viveu seu apogeu no século XX.

Aqui você pode acompanhar um “teaser” desse documentário Road Movie que a equipe de 3 uruguaios e 1 equatoriano estão produzindo:

https://vimeo.com/12280472 (CLIQUE E VEJA)

E as boas notícias dos Festivais não param de chegar. Essa semana descobrimos que iremos fazer nossa estréia em terras Lusas.

Sim companheiros, nosso curta “A Fábrica” do diretor Aly Muritiba foi selecionado para o 20th Festival Vila do Conde IFF.

<http://festival.curtas.pt/”>>



Ainda na Europa, um outro festival que teremos o prazer de participar é o 14th Brussels Film Festival:

Só de imaginar os chocolates, as cervejas…E o Festival, é claro! Estamos indo pelo Festival, como não?

E para você não ficar aí pensando que nós só estamos mirando o Velho Continente, temos uma boa notícia que vem com sotaque pernambucano.

“A Fábrica” também irá participar do prestigiado festival CINE PE, que vai rolar em Recife do dia 28 de Abril a 2 de Maio.

Estamos muito contentes porque o CINE PE é um dos festivais mais bacanas e prestigiados do Brasil. Sem falar que fica na belíssima cidade de Recife.

<a href=”http://www.cine-pe.com.br/”>>

Ainda nessa semana traremos mais notícias para vocês. Fiquem no aguardo.

Até a próxima!

Comentar //
  • Grafo a Granel

    Do dicionário, granel é uma "composição fragmentada antes de ser paginada", sendo aqui um cantinho dedicado a notícias e troca de informações do mundo Grafiano e audiovisual!